quarta-feira, 29 de março de 2017

29/03/17

Faltam só 7 dias!!!!!!

Mal posso esperar pra te ver em São Paulo, mal posso esperar pra ver sua carinha quando a gente for na Paulista e tirar centenas de fotos suas pra o motherfucking acervo que eu tenho de você fazendo qualquer coisa cotidiana. SP é minha cidade preferida, mas essa viagem vai ser 200% mais divertida por sua causa! Quando a gente começou a ficar eu disse que um dia a gente ia pro show do Opeth juntos mas eu não poderia imaginar jamais que rolaria essa quase conspiração universal de eles virem pro Brasil num momento tão oportuno pra gente. Tenho certeza que você vai ficar tão tão feliz e eu vou ficar o dobro de poder te ver nesse momento! Me sinto um catioro feliz quando o dono chega em casa de tão animada! Aaaaaaaa :)))) 


nhim :3

domingo, 26 de março de 2017

03/08/2016

Hoje eu me sento de frente pro meu computador, remexendo arquivos antigos. E choro, choro.
Estive tão mal esses dias, triste, mas essas lágrimas, eu sinto que tem um significado diferente.
Estou chorando de emoção.
Chorando por ter sido tão amada por tanta gente.
Por tanta gente se importar e me dar carinho quando preciso.
Pela atenção, por todo o amor.... alguns anos atrás eu mal sabia o que significava amor, e agora eu sei tão bem.
Agora eu tenho tantos amigos, tantos motivos pra sorrir.
como eu fui feliz, como tenho coisas boas pra pensar, pra me lembrar.
agora que eu preciso delas, que eu preciso me forçar a continuar seguindo em frente, e eu lembro, me lembro... que vivi uma vida tão maravilhosa e grata.

segunda-feira, 13 de março de 2017

Anti-horário

Numa das minhas muitas leituras sobre religiões indígenas, se não me engano especificamente o xamanismo, encontrei que as mulheres não deveriam estar presentes em cultos religiosos da tribo enquanto estivessem menstruadas, pois sua energia estaria girando no sentido contrário (anti-horário), atrapalhando os objetivos daquele culto. As mulheres deveriam estar mais reclusas, elaborando reflexões e escutando a intuição durante esse período. Estamos pelo quarto dia de lua cheia e minha menstruação dá sinais de chegar em alinhamento com os astros de novo, agora que eu me encontro no meu segundo mês consecutivo sem interferência de hormônios artificiais dada a constância da maldita PDS na minha vida (por acidentes, nunca por vontade própria ou escolha). Estou aqui vendo um vídeo qualquer no YouTube e chorando depois de uma semana de agressividade que me fez parecer integrante da família canidae por uns 5 dias e constatando o poder dos hormônios e dos ciclos na minha vida. Eu me sinto profundamente introvertida e essa é a primeira vez que eu senti de verdade a minha energia girando ao contrário da energia das outras pessoas com quem convivo. E depois de tanto tempo quero guardar as reflexões que venho fazendo:

Que eu me permita... não ser. Nem sempre ser.
Nem sempre ser a mais inteligente
Nem sempre ser a mais elegante
Nem sempre ser a mais bonita
Nem sempre ser a mais organizada
Nem sempre ser a mais sábia
Nem sempre ser a mais querida
Nem sempre ser a mais ativista
Nem sempre ser a mais forte
Nem sempre ser a mais saudável
Nem sempre ser a mais desconstruída
Nem sempre ser a mais certa
Nem sempre ser a mais cética
Nem sempre ser a mais engraçada
Nem sempre ser a mais agradável
Nem sempre ser a mais centrada
Nem sempre ser a mais séria
Nem sempre ser a mais regrada
Nem sempre ser a mais poderosa
Nem sempre ser a mais importante

Que eu permita que nem sempre... e talvez nem muitas vezes. Que eu possa aceitar sem dor quando alguém esquecer o meu nome ou quem sou eu. Quando uma pessoa que convive comigo há muito tempo não tenha criado intimidade, enquanto criou intimidade com alguém que conheceu ontem. Que as pessoas se amem mais do que me amam. Que nem sempre me incluam em seus planos. Que nem sempre eu seja relevante como esperava que fosse. Que nem sempre eu seja o centro das atenções. Vida, mundo, existência, universo, dai-me humildade. Humildade para curar a grandiosidade, o ego inflado, o individualismo, o desrespeito pelos outros, o egoísmo, o narcisismo. Humildade para curar o que só traz toxicidade e adoece. E me faz semelhante ao que mais desprezo. É o que peço hoje, antes de dormir.